Fotojornalismo

Olha o passarinho!

Amigos,

Recentemente, jornais do mundo inteiro publicaram a notícia “World Press Photo retira prêmio de fotógrafo italiano que mentiu sobre local do ensaio”. O concurso cancelou o prêmio do italiano Giovanni Troilo depois de receber denúncias de que a série sobre a cidade belga de Charleroi continha informações enganosas. O fato é que uma das imagens do ensaio intitulado “The dark heart of Europe” (“O coração negro da Europa”), sobre a pobreza extrema em Charleroi, teria sido clicada em Bruxelas. O trabalho tinha ficado em primeiro lugar na categoria “Questões contemporâneas”.

Outros fotojornalistas também disseram que algumas imagens da série “O coração negro da Europa” foram encenadas para a câmera (Foto: Divulgação)

Outros fotojornalistas também disseram que algumas imagens da série “O coração negro da Europa” foram encenadas para a câmera (Foto: Divulgação)

Polêmicas à parte, este post é destinado ao concurso. Você já tinha ouvido falar do World Press Photo? Ele é nada mais nada menos do que o concurso de fotojornalismo de maior prestígio NO MUNDO! Fundada em 1955, a World Press Photo é uma organização sem fins lucrativos e com sede na Holanda, onde a cerimônia de entrega dos prêmios é realizada. Depois da cerimônia, os retratos vencedores são reunidos em uma exposição itinerante visitada por milhões de pessoas ao redor de 40 países. Além disso, a cada ano um livro com todos os registros premiados é publicado em seis idiomas diferentes.

Livro World Press Photo 2011 (Foto: Divulgação)

Livro World Press Photo 2011 (Foto: Divulgação)

A seleção das fotos ocorre logo no início do ano, em janeiro. A edição deste ano teve a participação de 5.692 fotógrafos de 131 países com 97.912 imagens. Os principais assuntos retratados foram: a Guerra de Gaza, os conflitos na Ucrânia, a queda do avião MH17 e a epidemia do ebola. Foram premiados 42 trabalhos inseridos em 8 categorias distintas: Questões Contemporâneas, Vida Cotidiana, Notícias Gerais, Projetos de longo prazo, Natureza, Retratos, Esportes e Ponto Notícias.

O grande prêmio da 58.ª edição do World Press Photo foi atribuído ao fotojornalista dinamarquês Mads Nissen, que captou um momento íntimo entre um casal homossexual, Jon e Alex, em São Petersburgo, na Rússia. A imagem, que faz parte do projeto fotográfico intitulado Homofobia na Rússia”, pretende combater o preconceito e a discriminação, ainda muito forte naquele país. Nissen teve a ideia do projeto depois de presenciar, na Rússia, um amigo homossexual ser atacado no momento em que se despedia do namorado com um beijo.

A grande vencedora deste ano, clicada por Mads Nissen (Foto: Divulgação)

A grande vencedora deste ano, clicada por Mads Nissen (Foto: Divulgação)

Para participar do concurso, você precisa ser fotógrafo profissional ou fotojornalista. Inclusive, isso deve ser comprovado por meio de um documento de confirmação. O fotógrafo tem de ser o autor do material fotográfico enviado, o qual precisa incluir toda a informação referente à imagem, como data, local e país de criação assim como texto descritivo. Não são aceitas imagens com molduras, fundos ou outros efeitos adicionados. A inscrição é gratuita.

 

FICOU CURIOSO, NÉ? 🙂

Quer ver e saber a história das demais fotos ganhadoras do World Press Photo 2015? Clique aqui!

 

BOA LEITURA!!! 😉