ficção

Retorno das atividades

Sobre a roda literária:

Achei a experiência boa, apesar de saber que nem todos leram integralmente os livros, mas aqueles que o fizeram mostraram nitidamente o repertório adquirido na apresentação. Além disso, percebemos a questão subjetiva da crítica literária. O que alguns de vocês apontaram como aspecto negativo, o colega apontou como positivo. Identificaram também os elementos literários (construção do personagem, não está preocupado com as várias versões do fato, figuras de linguagem como onomatopéia, aproximação, estrutura) e jornalísticos (ouvir os dois lados, depoimento, apuração, objetivo) do livro, buscando diferenciar e aproximar as duas áreas (humanização). Alguns de vocês, na apresentação, confundiram um pouco o que seria literário do que seria jornalístico, mas foi bom para fazer esse movimento de aproximação e separação das áreas.

Sobre seminário

Não achei a experiência tão satisfatória assim (da próxima vez darei uma prova mesmo), mas surgiram temas interessantes, tais como a ficção. Sugiro mais leituras sobre o assunto, mas introduzimos questões interessantes, como: ao relatar um fato, o jornalista não está criando? Nem toda ficção é sinônimo de mentira, mas de criação. Wolfgang Iser fala do jogo da ficção, do qual jogamos o tempo inteiro com nossas convenções sociais e culturais que, aliás, também foram inventadas pelo homem. A questão da invenção está aqui muito presente para explorarmos, mas não queremos dizer que o jornalista deve procurar inventar! Jornalismo continua sendo jornalismo, ok? Complicado, né? Além do Iser, sugiro a leitura do post Ferreira Gullar no Festival da Mantiqueira.

As notas serão dadas individualmente e podem ser requeridas por e-mail ou durante a semana. Se não, passo as notas em sala de aula.

Filmes sobre A sangue frio, de Truman Capote

Nos filmes Capote e Confidencial podemos identificar o modo como Capote construía as suas frases para o livro A sangue frio e podemos ver qual o trabalho de linguagem e checagem de dados que o repórter do The New Yorker fez a partir de 1959.

Capote

 Elenco: Philip Seymour Hoffman (Truman Capote), Catherine Keener (Nelle Harper Lee), Clifton Collins Jr. (Perry Smith), Chris Cooper (Alvin Dewey), Bruce Greenwood (Jack Dunphy), Bob Balaban (William Shawn), Amy Ryan (Marie Dewey), Mark Pellegrino (Richard Hickock), Allie Mickelson (Laura Kinney), Marshall Bell (Warden Marshall Krutch).
Direção: Bennett Miller
Gênero: Drama – Biografia
Distribuidora: Columbia Pictures
Estreia: 24 de Fevereiro de 2006
Sinopse: Em novembro, 1959, Truman Capote (Philip Seymour Hoffman), o autor de Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s) e figura favorita do que logo seria conhecido como Jet Set, lê um artigo nas páginas do New York Times. A nota fala sobre o assassinato de quatro membros de uma conhecida família fazendeira – os Clutters – em Holcomb, no Kansas.
Histórias similares aparecem nos jornais quase diariamente, mas alguma coisa chamou a atenção de Capote. Isso representa uma oportunidade, ele acredita, de testar sua teoria de que, nas mãos do escritor certo, a não-ficção pode ser tão emocionante quanto à ficção. Que impacto teve esta chacina naquela minúscula cidade? Com este argumento – para este propósito, não importava se os assassinos nunca fossem pegos – ele convence a revista The New Yorker a lhe dar uma matéria e parte para o Kansas. Acompanhado por sua amiga da infância do Alabama: Harper Lee (Catherine Keener), que em poucos meses ganharia o Prêmio Pulitzer e alcançaria a fama como autora de O Sol é Para Todos (To Kill a Mockingbird).
Com sua voz infantil, maneirismos femininos e roupas não convencionais, inicialmente levantando hostilidade numa parte do país que ainda pensa como parte do Velho Oeste, Capote rapidamente ganha a confiança dos locais, mais notadamente de Alvin Dewey (Chris Cooper), o agente de investigação do Kansas que está liderando a caça aos assassinos. Pegos em Las Vegas, os assassinos – Perry Smith (Clifton Collins Jr.) e Dick Hickock (Mark Pellegrino) – são devolvidos ao Kansas, onde são julgados e senteciados à morte. Capote os visita na prisão. À medida que os conhece se dá conta de que o que ele teria imaginado ser um artigo de revista se transformou num livro, um livro que poderia ser um dos maiores da literatura moderna.

Confidencial

Baseado nos fatos reais sobre o brutal assassinato de uma família no Texas. Confidencial reúne um elenco estelar de uma magnitude rearamente vista num mesmo filme: Toby Jones, Sandra Bullock, Gwyneth Paltrow, Daniel Craig, Jeff Daniels, Isabella Rossellini e Sigourney Weaver, entre outros, aparecem nesta história sobre como as vidas dos envolvidos mudaram radicalmente após a tragédia.