Nelson Rodrigues, o Eterno

Centenário de Nelson Rodriges! Para embalar esta comemoração, um belíssimo texto da Revista Bravo!

Nelson Rodrigues, o Eterno – BRAVO!.

Boa leitura.

Anúncios

10 comentários

  1. O texto de Marcella Franco e Valmir Santos nos permite ficar muito próximos da noção do que é o jornalismo literário. É recheado de adjetivos que caracterizam o dramaturgo Nelson Rodrigues, bem como sua obra: “hiperbólico cronista do futebol”, “retrato cru”. O que em um texto puramente noticioso não seria possível. Os autores propõem também uma analogia entre a obra de Nelson Rodrigues e o noticiário atual, deixando clara sua posição de que é “uma obra que jamais será datada”.

  2. A revista “Bravo” presta uma bela homenagem ao centenário do dramaturgo Nelson Rodrigues. Sem dúvida Nelson revolucionou o jornalismo esportivo quando começou a fazer crônicas e textos literários na editoria. Descrevia detalhes muitas vezes nem notados pelas torcidas e que davam a sensação de estar assistindo o jogo ao vivo, até mesmo para quem não foi ao campo.

  3. Legal o Nelson Rodrigues ser tão relembrado nesse ano de centenário. Apesar de seu talento, como o próprio texto fala “Só depois de sua morte, no entanto, em 1980, passaria a ser um raro caso de unanimidade inteligente ” parece que todo talento só é de fato reconhecido quando para de produzir. Mas muito legal o texto, fica a dica também pra quem irá participar da “comemoração” ao Nelson Rodrigues dos cursos jornalismo e letras da PUC Campinas este ano, pois a matéria apresenta minúcias e informações interessantes sobre o eterno.

  4. Homenagem mais do que merecida a Nelson Rodrigues que, há tanto tempo, já fazia diferente de tudo que era considerado jornalismo. O homem que “estava sempre na esquina, esperando alguma coisa acontecer” cumpriu seu papel e ainda fez um extra na história do jornalismo brasileiro, princípalmente na área esportiva, que virava poesia em sua palavras.
    Ótimo texto, o da Bravo, que descreve Nelson mostrando sua essência de profissional e de ser humano. Demonstra a paixão do homem que trabalhava com prazer e afinco. Sinto como se conhecesse o jornalista que, comemora seu centenário, mas que jamais envelhecerá.

  5. Homenagem mais do que merecida a Nelson Rodrigues, que desde sua época já fazia tudo que remetia ao jornalismo da sua própria forma. O homem que “estava sempre na esquina, esperando alguma coisa acontecer” exercia seu papel e ainda fazia um extra. E foi assim que deixou sua marca no história.
    Ótimo texto, o da Bravo, que descreve com perfeição a alma do profissional e do ser-humano que se entregava inteiramente e belissimamente à profissão, principalmente na área esportiva, que virava poesia em sua palavras.
    Sinto como se conhecesse Nelson, o jornalista que, apesar de completar seu centenário, aparente nunca poder envelhecer.

  6. Ótimo…tive a noção exata de como deve ser um perfil. Claro que o personagem e sua trajetória ajudam muito no momento de escrever e aplicar as técnicas literárias, uma vez que toda a bagaem do personagem encorpa o próprio perfil.
    Proponho aos que assim como eu se deliciaram com esse texto, a leitura de mais curiosidade sobre Nelson, o qual eu já li e também me encantei…http://www2.tvcultura.com.br/culturanointervalo/perfil.asp?programaid=31

  7. Ótima homenagem ao jornalista e dramaturgo Nelson Rodrigues. O texto da revista Bravo! é totalmente equilibrado, Marcella Franco e Valmir Santos narram a história de vida do cronista de uma forma diferenciada. Primeiro, resumem a carreira dele, e depois contam o começo, meio e fim de sua vida, deixando de lado os assuntos mais polêmicos como tópicos de homossexualismo e inconsciente coletivo. Aliás, Nelson Rodrigues costumava utilizar uma forma literária intrigante, a autorreflexão, seja dos personagens ou dele próprio, sendo um dos motivos que fez ele ser considerado um artista atemporal.

  8. “Nelson fez um trabalho de visualização humana único. Sua obra é o tratado mais completo sobre as classes médias brasileiras, sobre seu comportamento psicológico, sexual e linguístico” – essa é uma descrição perfeita da obra de Nelson Rodrigues. Homenagem merecida e muito bem feita pela Revista Bravo!. O texto de Marcella Franco e Valmir Santos conseguiu descrever da maneira envolvente os trabalhos e personalidade do autor.

  9. “Nelson fez um trabalho de visualização humana único. Sua obra é o tratado mais completo sobre as classes médias brasileiras, sobre seu comportamento psicológico, sexual e linguístico” – essa é uma descrição perfeita da obra de Nelson Rodrigues. Homenagem merecida e muito bem feita pela Revista Bravo!. O texto de Marcella Franco e Valmir Santos conseguiu descrever da maneira envolvente os trabalhos e personalidade do autor.

  10. Gostei bastante da matéria. Para ser bastante sincero as peças de teatro que li dele (vestido de noiva, Mulher sem pecado) não me agradaram muito. Prefiro mais o trabalho dele como cronista. Apesar de bem extensa recomendo a leitura da biografia dele – O Anjo Pornográfico, feita pela Ruy Castro. Nas mais de 400 páginas temos uma ideia de como foi a vida dele e dos bastidores de como foram escritas as peças e da onde surgiram as lendar criadas ao redor de seu nome. (o trecho que em que se conta que mulher não gosta de homem banana é divertidíssimo).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s